Exemplo: escola de BH quer ser 100% sustentável

No mês em que se comemorou o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, uma escola de Belo Horizonte se tornou notícia

  • por em 13 de junho de 2019

(Foto: divulgação/Secretária de Educação de Minas Gerais)

No mês em que se comemorou o Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, uma escola de Belo Horizonte se tornou notícia e merece servir de exemplo para muitas outras: sua meta é ser 100% sustentável.

Uma das primeiras iniciativas tomada pela Escola Estadual Engenheiro Francisco Bicalho, que vem trabalhando em várias frentes para atingir essa meta, foi começar a participar do Programa Energia Inteligente, iniciativa da Cemig, com o objetivo de garantir um consumo mais eficiente e econômico, reduzindo o desperdício de energia e gastos públicos. Para isso, foram instaladas, em toda a escola, lâmpadas de LED e painéis fotovoltaicos.

Além disso, de acordo com informações da Secretaria de Estado de Educação de MG, os restos de alimentos orgânicos também são reutilizados, como explica o diretor da escola, José Américo Barbosa Marques:

“Já demos alguns passos para alcançar a nossa meta. A iluminação da escola é toda sustentável, e fazemos a reciclagem dos restos de alimentos a partir do nosso projeto ‘Minhocando’. Temos uma composteira e nela produzimos adubo a partir da utilização dos restos de alimentos. Desde que começamos a realizar o projeto, a quantidade de lixo orgânico já diminuiu quase 40%”.

Em entrevista, Marques ressalta outras iniciativas a serem priorizadas: “Ainda temos muita coisa para fazer. O nosso objetivo para o segundo semestre é iniciar a reciclagem de papel, e vamos caminhar para isso. Também vamos buscar parcerias para iniciarmos a captação da água da chuva, que será utilizada na limpeza da escola”.

Plantas medicinais e alimentícias

Ainda segundo informações da Secretaria de Educação de Minas, o adubo produzido na composteira da escola será utilizado na horta que está sendo plantada pelos estudantes. Serão plantados canteiros de hortaliças, de plantas medicinais e de Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs). Os alimentos poderão ser levados pelos estudantes para suas casas.

“A ideia é que os alunos possam levar os alimentos para casa. Queremos fomentar a alimentação saudável e ajudar para que eles possam fazer a compostagem em casa. Tudo o que utilizamos aqui na escola é feito com material reciclado”, relata o diretor. A iniciativa da escola ocorre a partir de uma parceria com a ONG Macunaíma.

Com informações da Secretaria de Estado de Educação do Minas Gerais

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
380
Categorias:
Notícias