Presença feminina é maioria no Enem, segundo Inep

As mulheres chegam a 59,5% do total de inscritos, o que equivale a 3.031.828 de candidatas

  • por em 18 de julho de 2019

(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou o perfil dos candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, que será realizado em novembro. As mulheres são maioria e chegam a 59,5% do total de inscritos, o que equivale a 3.031.828 de candidatas.

O resultado esperado era que a maioria dos candidatos (1.360.421) tivesse entre 21 e 30 anos. Neste ano chamou a atenção o fato de haver uma inscrição significativa de pessoas com mais de 60 anos – quase dez mil inscritos (9.846) – já que o Enem é um exame destinado a quem terminou ou vai concluir o ensino médio em 2019.

Estudantes terão a oportunidade, por meio do Enem, de ingressar no ensino superior de instituições públicas e privadas do Brasil e de Portugal, onde 37 universidades já aceitam os resultados do exame como forma de acesso aos cursos. Uma grande equipe com mais de 500 mil pessoas está envolvida na elaboração e na aplicação do exame. O Enem se tornou a maior porta de entrada para a educação superior do país.

Está sob a responsabilidade do Inep aplicar as provas nos dias 3 e 10 de novembro, primeiro e segundo domingo do mês. São 5.095.382 inscritos para o Enem deste ano e esse número ainda pode subir porque algumas inscrições encontram-se em análise de recurso.

É sempre bom lembrar que um número significativo de participantes – 616.673, o que corresponde a 12,1% dos inscritos – faz as provas como treineiros, que são aqueles estudantes que não irão concluir o ensino médio em 2019, mas fazem o Enem para vivenciar a rotina de um candidato, se familiarizar com o estilo das provas e fazer uma autoavaliação dos conhecimentos.

Mais da metade dos participantes (58,5%), o que equivale a 2.980.502 pessoas, não precisaram pagar a taxa de inscrição, que neste ano foi de R$ 85. Três perfis de participantes tiveram direito à gratuidade após comprovarem os critérios de acordo com o exigido no edital. Quem conseguiu a isenção no ano passado, mas faltou nos dias de prova em 2018, teve que justificar a ausência para poder fazer o mesmo pedido em 2019.

Os perfis que foram isentos são: o candidato que está na última série do ensino médio em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; o estudante que cursou todo o ensino médio na rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tem renda familiar igual ou menor a um salário mínimo e meio por pessoa; e a pessoa em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda que tenha Número de Identificação Social (NIS), único e válido, além de ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social do MEC

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
166
Categorias:
Notícias