Curso sobre plantas medicinais e fitoterápicos será promovido pela UFMG

O curso tem como público-alvo acadêmicos e profissionais de Farmácia, Medicina, Enfermagem, Nutrição, Odontologia, Fisioterapia, Acupuntura, Biologia, Química, Biomedicina, entre outros

  • por em 31 de julho de 2019

Agriculture holding pots of marijuana trees. Cannabis on beautiful background.

Estudantes e profissionais da área da saúde interessados em saber mais sobre plantas medicinais e fitoterápicos têm uma ótima oportunidade para entender mais sobre o assunto. A Faculdade de Farmácia da UFMG está oferecendo o I Curso de Extensão em Plantas Medicinais e Fitoterápicos da UFMG.

O curso tem como público-alvo acadêmicos e profissionais de Farmácia, Medicina, Enfermagem, Nutrição, Odontologia, Fisioterapia, Acupuntura, Biologia, Química, Biomedicina, entre outros. As aulas serão nos dias 30 e 31 de agosto e ocorrerão no campus Pampulha. As inscrições estão abertas até o dia 29 de agosto, pelo site da Extensão Universitária.

O I Curso de Extensão em Plantas Medicinais e Fitoterápicos da UFMG está no segundo módulo, com o tema Substâncias ativas de plantas medicinais e fitoterápicos, sua toxicologia e interações. No dia 30, o horário será das 18h às 22h e, no dia 31, das 7h30h às 18h30.

Vários estudos demonstram que os profissionais da área de saúde têm pouco ou nenhum conhecimento sobre as plantas medicinais e fitoterápicas e, por isso, viu-se a necessidade de inclusão do tema na matriz curricular dos cursos relacionados.

Além disso, há um crescente interesse pelo tema, porém, há pouca correspondência nas atualizações dos conteúdos programáticos dos cursos de saúde, bem como em cursos de atualização no Brasil.

Os principais objetivos do curso são: fundamentar a compreensão do uso de plantas medicinais e fitoterápicos no Brasil; ampliar e reciclar conhecimentos em plantas medicinais e fitoterápicos nos profissionais da área saúde e  afins; aprofundar a formação do profissional na área de plantas medicinais e fitoterápicos por meio de abordagem de temas envolvendo desde conceitos básicos, processamento até a sua utilização; estimular e desenvolver habilidades nos profissionais para atuarem em diversos setores que envolvam o estudo e aplicação de plantas medicinais e fitoterápicos; ampliar a interação da Universidade com profissionais em exercício com vistas a fortalecer o tripé ensino, pesquisa e extensão.

Ao longo do curso, outros temas serão abordados. Metabolismo vegetal; os principais ativos e exemplos de plantas medicinais e fitoterápicos que têm como marcadores químicos as classes açúcares, lipídeos, flavonoides, taninos, cumarinas, antraquinonas, alcaloides, trerpenoides, óleo essencial, glicosídeos cardiotônicos, saponinas e outros; toxicidade das plantas; aspectos toxicológicos das plantas medicinais e exemplos; possíveis interações que ocorrem entre fitoterápicos e medicamentos convencionais (sintéticos ou não), entre fitoterápicos e alimentos e entre os próprios fitoterápicos serão estudados nos dois dias de curso.

Com informações da Assessoria de Imprensa da UFMG

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
13 2
Views:
1655
Categorias:
Notícias

All Comments