UEMG oferece 6 mil vagas de graduação em 16 municípios de Minas Gerais

Serão utilizadas as notas obtidas no ENEM (de 2018 a 2020) e o SiSU (Sistema de Seleção Unificada)

  • por em 4 de janeiro de 2021

(Foto: divulgação/UEMG)

Estão definidas para o ano de 2021 as formas de ingresso de novos alunos nos cursos de graduação presenciais da Universidade do Estado de Minas Gerais : serão utilizadas as notas obtidas no ENEM (de 2018 a 2020) e o SiSU (Sistema de Seleção Unificada).

Enquanto somente vagas de ampla concorrência serão oferecidas pelo SiSU, o sistema de seleção próprio da UEMG, que utiliza o ENEM, será a alternativa para quem deseja concorrer também pelo sistema de reserva de vagas.

Nesta modalidade de participação, após a conclusão período de inscrição, o sistema próprio da UEMG, que possui comunicação com o banco de dados do Ministério da Educação, considerará automaticamente a maior nota do ENEM disponível entre os anos de 2018 e 2020 para classificar automaticamente os candidatos.

A distribuição total de vagas para o próximo ano ocorrerá da seguinte forma:

Entendendo as categorias

Quando o candidato for utilizar suas notas do ENEM para entrar na UEMG, ele preencherá sua inscrição e poderá, nesse momento, optar por concorrer a vagas com candidatos que tenham um perfil socioeconômico mais próximo de sua própria realidade.

Assim, 70% de todas as vagas da instituição estão reservadas para essa finalidade, contemplando desde quem mora nas regiões nas quais a UEMG está presente (ENEM/Regionalizado), até povos de origem indígena, quilombola e cigana (ENEM/PROCAN).

Para tanto, além da própria inscrição, os candidatos deverão encaminhar em formato digital uma série de documentos, que são indicados em edital e são específicos, dependendo da subcategoria para a qual for se inscrever.

Para concorrer pelo ENEM regionalizado, por exemplo, o candidato deverá enviar documentos que comprovam tanto sua residência no município em que a UEMG oferece o curso, quanto ter cursado o Ensino Médio em escolas públicas estaduais e municipais.

Já para quem pretende concorrer pelo PROCAN, também será necessário enviar documentação específica para comprovação de seu pertencimento a uma das cinco subcategorias:

I) Negros, egressos de escola pública e de baixa renda (21% das vagas);
II) Quilombolas, egressos de escola pública e de baixa renda (3%);
III) Indígenas, egressos de escola pública e de baixa renda (3%);
IV) Ciganos, egressos de escola pública e de baixa renda (2%);
V) Demais egressos de escola pública e de baixa renda (16%);
VI) Candidatos com deficiência (5%)

Os documentos comprobatórios correspondentes a cada subcategoria estarão listados em edital específico que a UEMG deverá publicar em janeiro do ano que vem.

Cursos das áreas de artes

Tradicionalmente, as graduações de artes na UEMG necessitam da realização de uma etapa complementar à verificação de notas do ENEM para o ingresso de novos estudantes: as provas de habilidades específicas.

Esses cursos são atualmente oferecidos em Belo Horizonte, pela Escola de Música e pela Escola Guignard. Entretanto, devido às questões logísticas e de saúde pública provocadas pela pandemia no novo Coronavírus, apenas a Escola de Música manterá a etapa adicional, com provas de habilidades específicas cujos detalhes igualmente constarão em edital específico a ser divulgado pela instituição de ensino superior.

Novos cursos

O Conselho Universitário da UEMG aprovou a abertura de vagas já para o ano que vem de três novas graduações: Engenharia Mecânica, em João Monlevade e Engenharia de Produção e Engenharia de Alimentos, ambos no município de Frutal. Todos os cursos seguirão o mesmo padrão de seleção de turmas das demais graduações.

Com informações da Assessoria de Comunicação da UEMG

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
2 0
Views:
445
Categorias:
Notícias