Brasil amplia número médio de anos de estudo em 2016 e 2018

O indicador passou de 8,9 anos para 9,3 anos em 2018. Desde 2016, essa média vem crescendo, anualmente, 0,2 ao ano

  • por em 4 de julho de 2019

(Foto: freepik.com)

Uma boa notícia para um país que vem sofrendo tantos retrocessos no setor educacional ao longo deste ano. De acordo com levantamento realizado pelo IBGE, o número médio de anos de estudo no país aumentou entre 2016 e 2018. O indicador passou de 8,9 anos para 9,3 anos em 2018. Desde 2016, essa média vem crescendo, anualmente, 0,2 ao ano.

A elevação é expressiva e contribui para melhorar os indicadores educacionais do país, que apresentam, comparativamente, resultados muito negativos em relação à média dos países do mundo.

De acordo a agência Brasil, a pesquisa do IBGE indica que, entre as mulheres, o número médio de anos ficou em 9,5 anos, enquanto que, entre os homens, a média é de 9 anos. A diferença entre pessoas brancas, pretas e pardas é evidente neste caso. As brancas registraram 10,3 anos, mas o número cai para 8,4 anos nas pretas e pardas, uma diferença de quase dois anos que se mantém desde 2016.

Os dados, segundo a Agência, estão incluídos na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Educação 2018 (Pnad Educação), divulgada recentemente.

Todas as regiões do país tiveram melhoras, sendo que o Centro-Oeste e o Norte registraram o maior ganho. A primeira passou de 9,2 para 9,6 e a segunda de 8,3 para 8,7 anos.O Nordeste saiu de 7,6 para 7,9 entre 2016 e 2018; o Sudeste subiu de 9,7 para 10,0; e o Sul foi de 9,2 para 9,5 anos, aponta a pesquisa.

Com informações da Agência Brasil

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
0 0
Views:
142
Categorias:
Notícias