Começa hoje festival estudantil de teatro de BH, com peças e debates

Durante sete dias, o FETO-BH traz à capital mineira uma programação diversificada

  • por em 25 de outubro de 2019

O “Auto da Compadecida” é um dos espetáculos do festival (Foto: Tati Motta)

Começa hoje, 25 de outubro, a 19ª edição do Festival Estudantil de Teatro de Belo Horizonte (FETO-BH), com a apresentação do espetáculo “Auto da Compadecida” do Grupo Maria Cutia, que teve temporada de estreia em São Paulo e em Belo Horizonte com ingressos esgotados. A apresentação acontecerá na Funarte MG, com ingressos gratuitos distribuídos 2 horas antes na bilheteria e com retirada pelo Sympla.

Durante sete dias, de 25 a 31 de outubro (sexta-feira a quinta-feira), o FETO-BH traz à capital mineira uma programação diversificada, com um total de 10 trabalhos de grupos estudantis vindos da Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Amazonas além de um trabalho da cena belo-horizontina.

Além da mostra, o festival oferece ainda atividades formativas gratuitas – 3 oficinas, 10 debates (sendo cinco abertos ao público) e um grande encontro dentro do tradicional CaFETO, com discussões, nesta edição, sobre empatia e corpos diversos no teatro. As atividades são abertas ao público em geral, estudantes, artistas e interessados.

Segundo a coordenadora de produção do Festival, Luisa Monteiro, “persistir na realização do FETO, mesmo em tempos onde a educação tem sofrido tantos cortes, reafirma a importância do diálogo entre cultura e educação e nos faz seguir acreditando na potência das articulações, da micro política e das parcerias estabelecidas pelo festival nessas 19 edições. Percebemos ao longo dos anos, que a resistência e a arte andam juntas e que esses valores são sempre renovados nos encontros do FETO. Hoje o Festival abrange trabalhos de escolas livres e profissionalizantes, contemplando, todos os níveis de formação, desde trabalhos universitários, até artistas recém-formados que estão entrando no mercado, até produções de alunos de colégio”, explica.

As obras selecionadas para esta edição do FETO refletem muito o tempo que vivemos. “Eu percebo que cada vez as propostas tem sido compatíveis com os tempos, mas isso não é estranho. O teatro fala dos tempos, conta as histórias que estão prementes. Ele nos ajuda a expandir nossas percepções, as questões comuns e humanas. É muito pertinente que cada vez mais os espetáculos falem dos tempos que estamos, das coisas que estamos vivemos. O teatro tem essa capacidade de se atualizar no seu tempo, a cada geração e isso é muito presente”, conta Gláucia Vandeveld, uma das curadoras do Festival.

Esta edição do FETO é um projeto realizado pela Associação No Ato e conta com o patrocínio do Instituto Unimed-BH, via incentivo fiscal de mais de 5 mil médicos cooperados e colaboradores ao Programa Sociocultural Unimed-BH e da, por meio da Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria Especial De Cultura, Ministério Da Cidadania E Governo Federal. É realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte por meio do patrocínio da MGS – Minas Gerais Administração e Serviços S.A . Conta com o apoio da Funarte MG, da Secretaria Municipal de Cultura de Belo Horizonte e da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte.

Espetáculos

O FETO 2019 apresenta, ao todo, 10 espetáculos vindos do Amazonas, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Bahia, São Paulo, além de um trabalho de Belo Horizonte, selecionados de um total 158 trabalhos inscritos. Os grupos escolhidos estão divididos nas categorias Escola de Teatro, com peças de estudantes de instituições profissionalizantes em artes cênicas, e Teatro na Escola, que abriga espetáculos de estudantes de cursos livres ou de quaisquer níveis de ensino. Henrique Vertchenko fará resenhas das obras apresentadas dentro do Teatro na Escola. A jornalista e crítica Julia Guimarães e Soraia Belusi serão responsáveis por escrever críticas sobre os espetáculos que estão na categoria Escola no Teatro.

Oficinas, debates e encontros

As oficinas e atividades formativas são gratuitas e têm início no dia 29 de outubro. Elas são voltadas a um público diverso e com faixas etárias diferenciadas – professores, atores, estudantes de teatro e interessados em geral. Serão ofertadas três oficinas Corpo Cortejo (com Lira Ribas), Laboratório de Diferenças (com a Plataforma Beijo) e A Máscara no Cotidiano da Cidade (com o Grupo Teatro Público).

Este ano, o CaFETO – tradicional café-encontro que faz parte da programação do festival desde 2007 – convida o público a pensar e formular encaminhamentos ligados ao tema empatia e corpo diverso, com mediação Eduardo Kawamura (SP) e Diego Bagagal (MG).Outro momento de diálogo dentro da programação do Festival Estudantil de Teatro são os Olhares, encontros entre os participantes dos espetáculos das categorias Escola de Teatro e Teatro na Escola e a comissão artística – formada por profissionais e acadêmicos das artes cênicas – que servem como espaço para conversar e refletir sobre os processos de criação e montagem dos espetáculos apresentados. As conversas da categoria Escola de Teatro são abertas ao público. Elas serão conduzidas por Aisha Brunno (MG), Bya Braga (MG), Marcos Alexandre (MG), Paulo Celestino (SP), Pita Belli (PR) e Raquel Castro (MG).

SERVIÇO

FETO 2019 [25 a 23 de outubro]

  • 10 Espetáculos – BA, RJ, SP, AM, MT e MG
  • 6 espaços de BH: Teatro Francisco Nunes, Teatro Marília, Teatro Raul Belém Machado, Teatro Nossa Senhora das Dores, Funarte MG e Centro de Referência da Juventude (CRJ)
  • 3 oficinas: inscrições até o dia 18 de outubro pelo site
  • 10 Debates – 5 na categoria Escola de Teatro, abertos ao público, e 5 na categoria Teatro na Escola, que serão eventos fechados.
  • CaFETO: Grande encontro sobre “Empatia e Corpos Diversos no Teatro”

Ingressos para os espetáculos: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada) | venda duas horas antes na bilheteria dos teatros

Oficinas, debates e encontros: gratuitos

Confira a programação completa no site www.fetobh.art.br.  

Noite de Abertura – Espetáculo “AUTO DA COMPADECIDA” | Grupo Maria Cutia (Belo Horizonte | MG)

  • 25/10, sexta-feira – 19 h
  • Funarte MG
  • Texto de Ariano Suassuna
  • Concepção e Direção Geral de Gabriel Villela
  • Sinopse: As aventuras picarescas de João Grilo e Chicó que começam com o enterro e o testamento do cachorro do Padeiro e de sua Mulher e acabam em uma epopéia milagrosa no sertão envolvendo o clero, o cangaço, Jesus, Maria e o Diabo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Likes:
1 0
Views:
171
Categorias:
Notícias